Fluência no inglês já não é suficiente no mercado de trabalho

14 de Setembro de 2017, 11h38

Flu%c3%aancia no ingl%c3%aas j%c3%a1 n%c3%a3o %c3%a9 suficiente no mercado de trabalho

A abertura das fronteiras e a intensificação das relações econômicas do Brasil com o restante do mundo alimentou o interesse internacional sobre o país, aumentando as oportunidades para quem tem fluência em inglês, bastante falado no mundo dos negócios. Porém, a globalização impôs novas exigências ao mercado de trabalho. As constantes transformações impõem exigências cada vez maiores e o domínio de uma língua estrangeira já não é um grande diferencial na hora de conquistar aquela tão sonhada vaga.

Entendido o recado, a tendência é que os profissionais partam hoje para o aprendizado de uma terceira língua estrangeira. Segundo a coach Raquel Furtado, numa seleção, o domínio de vários idiomas pode ser um critério de desempate entre candidatos em qualquer área. "Acumular ao domínio do inglês ou do espanhol línguas menos comuns, como mandarim, francês ou alemão, torna-se um diferencial substancioso”.

A profissional explica que se dedicar ao aprendizado de uma ou mais línguas diferentes da nossa é um caminho excelente de crescimento como profissional porque abre mais portas no campo de trabalho, mas também como ser humano. Quanto mais recurso linguístico você tem, melhor você pensa. Uma pessoa que fala mais de um idioma tem pensamento mais rico e mais complexo, ela consegue pensar de uma forma melhor. Não é simplesmente uma questão de se comunicar e falar a língua do ambiente onde você está, é de efetivamente construir um pensamento mais rico e mais completo, utilizando recursos mais ricos.

As mais pedidas

IdiomasNº de vagas com a exigência
Francês1.074
Japonês160
Alemão153
Italiano112
Chinês37


De acordo com um levantamento feito pela Catho, que você pode conferir no portal da revista Exame, depois do inglês e do espanhol, o francês é a língua mais pedida pelas empresas. E mesmo com todas as especulações em torno do idioma chinês, quem fala japonês tem tido ótimas perspectivas em várias partes do mundo.

Ao escolher a segunda opção de idioma estrangeiro, é importante ter em mente as exigências do mercado, mas também é importante levar em consideração os seus planos pessoais. "É uma questão de gestão de carreira que depende muito de você conhecer uma coisa que você goste. Tem que ser uma língua que você ache bacana, mas que também vá contribuir com a tua formação e com a tua carreira. E no fim das contas você vai ter um pensamento mais completo, mais interessante", afirma Furtado.

Mas, atenção: é importante estar ciente de que quando o recrutador exige duas ou três línguas estrangeiras, a sua expectativa é de que o candidato seja realmente fluente nestas línguas. Portanto, muito cuidado antes de acrescentar ao currículo um novo idioma.

Ao mentir sobre a proficiência de inglês no currículo, o profissional se coloca em uma posição bastante constrangedora. Ainda que você consiga passar na entrevista, provavelmente, terá problemas no dia a dia do trabalho. Afinal, são poucos os casos em que a empresa exige algo que o profissional não tenha que desempenhar.

Por isso, na hora de fazer o currículo, deixe claro o seu nível de aprendizado

- Básico: aprendeu o suficiente como os cumprimentos em outra língua.

- Intermediário: é quando se tem conhecimento de vocabulário de palavras do cotidiano, mas dificuldade em formar frases.

- Avançado: pode ser avançado somente na conversação ou somente na língua escrita.

- Fluente: aquele que tem a capacidade de dominar a língua escrita e a língua falada.

Tecnologia a favor do aprendizado

Se você está preocupado com seu nível ou está precisando se atualizar, mas está sem tempo ou não tem dinheiro para investir em um curso convencional, fique tranquilo. Hoje em dia, a tecnologia já permite o aprendizado de línguas de forma prática e de graça pela internet e até em aplicativos de celular.

Do inglês ao japonês, diversos recursos ajudam a colocar em dia os estudos e a prática de um idioma, seja com exercícios para ampliar o vocabulário, treinando situações de rotina ou colocando o usuário para jogar. Confira 12 aplicativos gratuitos para aprender idiomas pelo celular.



Últimas notícias da categoria De olho na carreira

De olho na carreira
20/09/2017
Voc%c3%aa mora em uma cidade inteligente

Você mora em uma cidade inteligente?

De olho na carreira
19/09/2017
Bloqueio criativo no trabalho o que fazer

Bloqueio criativo no trabalho. O que fazer?

Serviços Online

fechar