Doutoranda na UFMG dá dicas para seguir carreira acadêmica

14 de Dezembro de 2017, 10h03

A graduação é um período de inúmeras descobertas e desafios, de conhecer novas formas de pensamento, vivenciar uma nova rotina, fazer novas amizades e construir um network profissional. Paralelamente, conciliá-los com estudo e estágio/ou trabalho, definir o rumo de sua carreira, escolher as melhores oportunidades profissionais. Tudo isso junto pode parecer assustador para quem acabou de chegar ao curso superior.

Por isso, é sempre importante aproveitar a oportunidade de conhecer a experiência de quem chegou lá e que pode compartilhar dicas preciosas. A Bruna Fernandes Pinto é o exemplo de quem acreditou no seu sonho e com dedicação e disciplina chegou lá. Ex-aluna de Ciências Biológicas da Newton, ela é Mestre em Biologia Celular pela UFMG e atualmente é Doutoranda em Biologia Celular e pesquisadora do Laboratório de Biologia das Interações Celulares - Instituto de Ciências Biológicas/ UFMG.

Identificar o interesse pela carreira acadêmica pode ser uma das primeiras atitudes e isso pode acontecer ainda no início do curso. Bruna percebeu que seu perfil estava mais voltado para a carreira acadêmica já no começo da graduação. “No primeiro período do curso de Ciências Biológicas da Newton, observei que todos os meus professores tinham mestrado e/ou doutorado e essa titulação me impressionou bastante”.

Ter preferência pelas matérias mais teóricas do que por aquelas voltadas para o mercado de trabalho pode ser um indicativo de uma opção profissional. “Eu percebi o quanto esses professores eram providos de conhecimento e podiam dar aulas em faculdades ou seguir a área de pesquisa. Idealizei esse objetivo, que hoje é um sonho que estou vivenciando”, recorda.

Durante o curso graduação, os estudantes podem contar com o apoio dos professores da Newton, os quais estimulam seus alunos a conhecerem e participarem de projetos de pesquisa no próprio centro universitário. Essa oportunidade foi essencial para a trajetória da Bruna. “Por meio de professores da Newton que estavam vinculados à outras instituições de pesquisa, como a UFMG ou a Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ, tive conhecimento sobre a seleção para uma vaga de Iniciação Científica no Instituto René Rachou”.

Para a maioria dos graduandos, a Iniciação Científica representa o primeiro contato do aluno com metodologia científica, o ofício de pesquisador e uma porta de entrada para a pesquisa. “Após minha aprovação na seleção, pude vivenciar, por três anos na área de pesquisa, que isso me influenciou bastante a seguir a carreira acadêmica”, comenta Bruna.

Conhecendo o entusiasmo de seus alunos pela área acadêmica, os professores da Newton também podem indicar os programas de Pós-Graduação relacionados aos assuntos e segmentos de interesse dos graduandos. Bruna destaca que “professores como o Ronaldo Peres sempre me impulsionaram a seguir a área acadêmica, por meio das suas vivências com ex-alunos de mestrado e doutorado. E foi o professor César Estanislau que me indicou para um processo seletivo para mestrado no programa de Pós-Graduação em Biologia Celular da UFMG. Ele foi essencial para a realização desse meu sonho. Hoje, no doutorado, agradeço a Newton por todo o apoio e incentivo durante esse processo”.

FOCO E ORGANIZAÇÃO

Dedicação aos estudos, disciplina e foco nos objetivos são algumas das estratégias essenciais para quem pretende seguir a carreira acadêmica, assim como a participação em eventos científicos, conforme afirma Bruna. “Dois meses antes da prova de seleção do mestrado, me programei para estudar todo o conteúdo da avaliação. Também procurei obter informações com pessoas que já realizaram o exame, para saber mais o que estudar e em qual matéria focar. Organizei meu cronograma com tarefas para serem realizadas de manhã, à tarde ou à noite e até hoje sigo esse padrão”.

A doutorando dá algumas dicas preciosas para os estudantes que estão começando a graduação e têm interesse em fazer mestrado e doutorado. “Para quem está começando, procure alguns institutos de pesquisa para realização de um estágio ou de uma iniciação científica. Aproveite o tempo enquanto é estudante para adquirir novos conhecimentos e participar de eventos que serão essenciais para a seleção no mestrado. Dedique-se para estudar e não acumular muito as matérias”.

Já para quem está no final da graduação, Bruna traz as seguintes sugestões: “Procure algum programa de pós-graduação em uma área de seu interesse. Vá pessoalmente e converse com os pesquisadores da área para adquirir algum orientador. Procure saber como é realizado o exame para a seleção no mestrado e faça um cronograma para conseguir estudar a matéria que é cobrada e, principalmente, NUNCA desista, independente das dificuldades enfrentadas”, aconselha.


Foto bruna

Bruna Fernandes Pinto, ex-aluna de Ciências Biológicas da Newton e doutoranda na UFMG.

Últimas notícias da categoria De olho na carreira

De olho na carreira
16/07/2019
Estudar a noite

Conheça os benefícios de estudar à noite

De olho na carreira
15/07/2019
Organizar tempo

Saiba como organizar suas prioridades!

Receba novidades sobre Carreiras

Serviços Online

fechar