Descubra a melhor forma de procurar emprego estando empregado

06 de Maio de 2019, 17h29

Você já parou para pensar que o melhor momento para procurar um novo emprego é quando estamos empregados? Às vezes, por comodismo ou insegurança, mesmo quando estamos insatisfeitos e com vontade de mudar de trabalho, evitamos tomar a iniciativa e buscar novas oportunidades.

A professora do curso de Psicologia da Newton, Tania Azevedo Garcia, explica que as situações em que é recomendável procurar emprego quando estamos empregados podem variar de acordo com a necessidade da pessoa. As duas mais significativas são:

1- Quando o empregado deseja saber o valor de seu curriculum no mercado, como está sendo avaliado e o que precisa providenciar para melhorá-lo, como cursos de capacitação, por exemplo. Isso também poderá ajudá-lo a comparar a sua situação e a da atual empresa com o mercado.

2- Quando o profissional identifica que não terá muitas oportunidades de crescimento na empresa atual e ambiciona mais. Ou quando percebe que sua situação na empresa está frágil, em decorrência da sua atuação profissional ou de uma crise da própria organização.

“No primeiro caso, a pessoa deve apenas se precaver e não enviar curriculum para empresas e pessoas que possam, por algum motivo, tornar público seu interesse em alguma vaga. Isso pode soar negativo para a empresa na qual você ainda está trabalhando”, destaca Garcia.

Outro cuidado, conforme ressalta a psicóloga, é estar atento, caso você avance no processo seletivo. “Existem custos e tempo investido num processo seletivo. Na empresa a qual você participou da seleção e foi escolhido, sua imagem pode ficar prejudicada para futuras oportunidades. Neste caso, é importante avaliar até que ponto seguir no processo”, aponta Tânia. 

A professora afirma ainda que o ideal é tentar agendar a entrevista de emprego para um horário que não seja compatível com sua jornada normal de trabalho. “Assim você não descumpre regras de horário que geralmente estão definidos em seu contrato de trabalho. Essa é uma situação extremamente delicada”, comenta.

Tania dá dicas para evitar que os colegas de trabalho percebam a sua procura por uma nova colocação. “Evite comentários com pessoas de seu ambiente de trabalho sobre o assunto. Mesmo aquele colega confiável pode cometer uma gafe e, sem querer, denunciar seu desejo de mudança. A relação capital/trabalho é complexa. Os afetos e as vaidades estão presentes, por isso, todo cuidado é pouco”, ressalta.

Depois de conseguir a desejada vaga, vem o novo desafio: como pedir demissão sem “queimar o filme” com o atual empregador. Garcia indica algumas estratégias para alcançar esse objetivo. “Tente negociar com a nova empresa um prazo que seja possível para essa transição. Isso pode, inclusive, soar positivo para você e dará à antiga empresa um prazo para se organizar. Esclareça com seus superiores os motivos de sua saída, da forma mais transparente possível e tente cumprir com compromissos já estabelecidos. Muitas vezes, não é a saída que fecha a porta, mas a forma como é feita. Daí a importância da responsabilidade e do cuidado, tanto com a antiga, quanto com a nova empregadora. Além disso, nunca fale mal da empresa antiga, especialmente para a empresa nova, pois esta pode entender que, futuramente, você poderá fazer o mesmo com ela”, salienta a psicóloga.

E você, já passou por essa situação de procurar emprego estando empregado? Que estratégias utilizou para fazer uma transição tranquila? Compartilhe com a gente!

Istock 483117115

Últimas notícias da categoria De olho na carreira

De olho na carreira
21/05/2019
Teste

Conheça o Movimento "Maio Amarelo"

Receba novidades sobre Carreiras

Serviços Online

fechar

Novos cursos Indicacao Enem