Como usar os "bicos" para incrementar o seu currículo?

16 de Maio de 2019, 11h52

Istock 974640806

A busca por uma nova oportunidade no trabalho, ou até mesmo pelo primeiro emprego, quase sempre começa pela elaboração do currículo. Uma das maiores dúvidas dos candidatos, nesse momento, é quais atividades precisam estar registradas no documento. Será que aqueles "bicos" ou trabalhos como freelancer também podem ser considerados experiências de trabalho?

Se você não quer errar na hora de elaborar seu curriculum vitae, confira as dicas da Especialista em Carreiras, Joseli Christine Mendonça Machado Quaresma. Nesta entrevista, ela esclarece o que devemos incluir no curriculum, qual é a relevância das experiências sem registro na carteira e como explicar a atividade autônoma numa entrevista de emprego.

Newton Paiva Carreiras: Todas as atividades que realizamos, independente da área, precisam estar registradas no curriculum?

Joseli Christine Mendonça Machado Quaresma: Não, o currículo precisa ser assertivo e direcionado, demonstrando o que o candidato realmente deseja. Minha sugestão é que se tenha um currículo completo, com todas as experiências e cursos. A partir desse, o candidato vai construindo as demais versões, incluindo as atividades registradas de acordo com a vaga pretendida.

Exemplo: Uma vaga de Assistente Administrativo Financeiro em uma construtora. O profissional tem experiências administrativas, de serviços gerais, de promotor de vendas e de financeiro. Neste caso, o ideal é incluir as experiências relacionadas à função, ou seja, apenas as administrativas e de financeiro, mesmo que não sejam registradas em carteira.

Já quem está há muito tempo fora do mercado e atua informalmente, por exemplo vendendo doces e bolos, deve incluir essa experiência no currículo, pois demonstra que o profissional está desenvolvendo uma atividade profissional, mesmo que autônoma e fora da área de atuação do candidato.

NPC: Quando é relevante acrescentar no curriculum experiências de trabalho sem registro na carteira?

JCMMQ: Quando as experiências têm relação direta ou transversal (complementar) com a vaga.

Exemplo: Uma vaga de estágio em Administração que solicita um perfil de liderança. Porém, você não tem nenhuma experiência de estágio ou profissional, como liderança, mas participa de um trabalho voluntário onde atua como líder. Essa informação pode ser colocada no currículo, não no campo de experiências profissionais e sim nas informações adicionais, que é o último item do currículo. Pode ser citada ainda no resumo profissional ou na síntese de qualificações, que é o terceiro campo do currículo. 

NPC: Como explicar a atividade autônoma, ou fora da área de formação, numa entrevista de emprego?

JCMMQ: Essa explicação só deve ocorrer se for perguntado na entrevista. Minha dica para os orientandos de carreiras é: responda aquilo que lhe foi perguntado, de maneira assertiva e objetiva!

Digamos que você está buscando um estágio em Engenharia Civil e hoje sua atuação é como motorista de Uber. No currículo, se não teve outras experiências, deve incluir esse trabalho e tudo o que fez na universidade.

Na entrevista, quando for solicitado, fale sobre suas experiências e pretensões. Informe que começou a atuar como motorista de Uber porque viu como uma possibilidade de crescimento profissional, enquanto não conseguia o estágio. Destaque que, como motorista, você desenvolve atendimento e relacionamento com o cliente, ou seja, aprende a lidar com diversos tipos de pessoas, o que é fundamental para a profissão de engenheiro.

Pode ainda mencionar, mas sem enfatizar (porque é importante enfatizar sempre aspectos profissionais, mostrando sensibilidade de identificar oportunidades em todas as situações), que foi também uma possibilidade, no momento, para conseguir pagar a sua faculdade.

Ou seja, sempre leve em consideração que esta atividade, mesmo que não seja na sua área de formação, pode contribuir para seu aprimoramento, enquanto ser humano e para sua atuação futura.

E você, já conseguiu emprego ou estágio na área em que pretende atuar, mesmo não tendo experiência profissional ou algum registro anterior na carteira? Como incluiu sua atuação autônoma no curriculum? Compartilhe com a gente!

Últimas notícias da categoria De olho na carreira

Receba novidades sobre Carreiras

Serviços Online

fechar