Cinco erros cometidos por quem faz home office

20 de Agosto de 2019, 15h11

Trabalhar em casa pode ser uma ótima ideia, já que a flexibilidade permite um melhor equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal. Com um pouco de estrutura e foco nas atividades, você pode aproveitar ao máximo o tempo para aumentar sua produtividade. No entanto, é preciso ficar atento aos erros comuns cometidos pelas pessoas que trabalham em casa, para criar hábitos melhores e chegar ao seu potencial máximo. Confira as dicas do portal Exame e maximize seu rendimento no home office.  

Usar pijama

Se você vai cumprir o expediente no seu quarto, para que colocar uma roupa apresentável? Segundo André Brik, especialista em home office do Instituto Trabalho Portátil, escolher uma vestimenta adequada, igual àquela que você escolheria para ir ao escritório, faz muita diferença sim. “Cada detalhe precisa simular a sua saída para o trabalho, inclusive para sinalizar para as demais pessoas da casa que você está no seu modo profissional”, afirma.

Se você passa o dia vestido de forma desleixada, até a sua disposição psicológica muda para pior. Sem que você perceba, o conforto do pijama pode torná-lo ainda mais vulnerável a distrações.

Trabalhar no sofá? Nem pensar!

Outro grande erro, é descuidar da sua estação de trabalho. Ela precisa ser tão limpa, organizada e ergonômica quanto seria em um escritório convencional. Aparentemente confortáveis num primeiro momento, esses móveis não são adequados para essa finalidade e podem gerar dores no corpo ao final do dia. E mais: a reincidência de posturas erradas traz problemas de saúde no futuro.

Falta de cronograma

Segundo os especialistas consultados pela Exame, fazer uma boa administração do próprio tempo é o grande segredo para um home office bem-sucedido. Além de uma agenda para o mês e para a semana, é importante contar com uma lista de tarefas que você precisa cumprir naquele dia, com horários bem delimitados.

Para obter eficiência máxima, o conselho de Brik é dividir o seu tempo em blocos de uma ou duas horas, e fazer intervalos de 10 minutos entre eles. Enquanto durar cada bloco, você está proibido de checar as redes sociais, conversar com alguém da casa ou assaltar a geladeira. A pausa servirá justamente para fazer tudo isso e, assim, aliviar a tensão.

Não deixar regras combinadas com o empregador

Muitos problemas vividos durante o home office poderiam ser evitados se a comunicação entre as partes envolvidas fosse melhor. “Você precisa definir com a empresa certos protocolos de trabalho”, explica Brik. Isso envolve combinados sobre os momentos em que será preciso conversar e dar feedback sobre resultados ao longo do dia, por exemplo.

Home office é trabalho, sim!

Praticado há relativamente pouco tempo no Brasil, o trabalho a distância é alvo de desconfiança de empresas e até de profissionais. “Existe ainda uma ideia conservadora, criada nos anos 1950, de que trabalhar é igual a tomar café da manhã, pegar a maleta e ir até o escritório”, diz Brik. Ter permissão para ficar em casa em vez de ir ao prédio da empresa é visto como privilégio.

O preço dessa percepção para a produtividade é imenso. “Fica a sensação de que home office não é algo sério, e que é aceitável relaxar enquanto se está em casa”, diz Brik. Compreender essa mudança de paradigma é fundamental para se dar bem com o home office e com qualquer outra modalidade alternativa de trabalho, inclusive os espaços de coworking.

 

Istock 1069865238

Últimas notícias da categoria De olho na carreira

De olho na carreira
21/05/2020
Istock 1154126998

O que significa sucesso para você?

Receba novidades sobre Carreiras

Serviços Online

fechar